sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Benefícios do Pilates para corredores.



A corrida está ganhando muita popularidade, principalmente entre pessoas que estão procurando uma forma prática e rápida de sair do sedentarismo. Crescendo assim o número de atletas que treinam sem orientação profissional, aumentando então, os riscos de lesões.

A corrida é um esporte com movimento constante e repetitivo, que exige consciência corporal, tronco alinhado, cabeça erguida e olhos para frente, braços se movendo ao lado do corpo com movimentos para frente e para trás sem cruzar na frente do corpo, pernas alinhadas sem rotação dos joelhos e pés e também uma noção da descarga de peso exercido nos pés.

O método do Pilates, com seus sete princípios (Concentração, Centralização, Fluidez, Respiração, Precisão, Controle e Relaxamento) pode auxiliar na prevenção ou no tratamento de lesões já instaladas. Também ajudando na melhora da consciência corporal e no bem-estar físico e mental.

Os atletas só têm a se beneficiar com o método Pilates. Como?

- Na melhora da postura;
- No aumento de força e resistência muscular, sem grande aumento de massa, mantendo a leveza corporal, principalmente no grupo muscular que forma o “Power House”, também conhecido como “Core” ou “Centro de Força”;
- Na melhora do alongamento, pois com um bom alongamento há uma melhora da mobilidade articular e do gasto energético, diminuindo os índices de lesões como estiramentos e rupturas;
- No aumento da capacidade cardiovascular;
- No aumento da capacidade pulmonar: iniciando o atleta uma inspiração mais prolongada e suave, melhorando a expansão da caixa torácica assim capitando mais O2 e uma expiração mais profunda que de tal modo elimina mais o CO2. Com isso Aprimorando a troca gasosa.
- No equilíbrio muscular: os músculos agonista e antagonista precisam ser acionados de forma equilibrada para ocorrer uma harmonia no movimento.
- Na melhora da propriocepção, controle motor e consciência corporal.



Portanto, o Pilates é um importante colaborador na prevenção das lesões na corrida e um bom método no processo de recuperação de lesões nos músculos, em tendões (tendinopatias) e entre outros problemas que costumam acometer os corredores.

“Por meio dela, você adquire primeiro o controle de seu próprio corpo e depois, com repetições apropriadas dos exercícios, adquire gradual e progressivamente um ritmo natural e a coordenação associada às atividades do subconsciente. Esse ritmo verdadeiro e o controle são observados tanto em animais domésticos como em animais selvagens, sem exceções conhecidas.” (Joseph Pilates e Willian John Miller (1945) – O retorno a vida pela contrologia).

Fernanda Guimarães Nunes da Silva
Fisioterapeuta
Instrutora de Pilates da Oficina de Pilates. 

Oficina de Pilates: 3022.8448 | 4141.2420
#oficinadepilates #porquepilates #pilates

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Pilates na gravidez



Durante a gravidez o corpo materno sofre algumas alterações de acordo com o crescimento do útero e das mamas, o que provoca mudança do centro de gravidade para frente. Isso somado com a rotação anterior da pelve e o aumento da elasticidade geram o surgimento de uma hiperlordose, provocando dores musculoesqueléticas como a lombalgia. Todas as articulações recebem ação do aumento da elasticidade, gerando uma hipermobilidade articular. Essa hipermobilidade também atua no assoalho pélvico, que suportando o peso do útero, acaba descendo em média 2,5cm na gravidez.

O assoalho pélvico são músculos localizados na região entre as pernas, parece uma “cama elástica”. Ajudam a sustentar a bexiga, o útero e o intestino e controlam o fechamento do ânus, da vagina e uretra. Por isso é de extrema importância o seu fortalecimento para o parto normal.

As gestantes a cada dia tem se preocupado em se preparar para o parto normal e o Pilates é um excelente aliado para essas mulheres. O Pilates irá fortalecer toda a musculatura do corpo, o que diminui as dores musculares, assim a mamãe vai se movimentar com mais facilidade e vai melhorar a sua disposição, podendo realizar as duas atividades do dia-a-dia sem dificuldade. Durante a prática do Pilates será ensinado realizar a contração do assoalho pélvico, com o seu fortalecimento ele irá ter um trabalho eficiente na hora do parto, diminuindo o risco de lesões para a mãe.

O Pilates também gera outros benefícios com:
·         Combate a dor e o desconforto nas costas;
  • Maior controle sobre o peso;
  • Melhor condicionamento físico;
  • Melhora a respiração;
  • Melhora a circulação sanguínea;
  • Maior oxigenação do bebê.


Além disso, O Pilates  também auxiliará a gestante no período pós-parto, facilitando o retorno mais rápido do abdômen, e diminuindo a flacidez característica deste período.

Francielle Macêdo (209617-F), Fisioterapeuta pela Faculdade Bahiana de Medicina e Saúde Pública, curso de formação em Pilates e monitora do Instituto Brasileiro de Pilates, pós graduanda em Urofisioterapia e obstetrícia pela IDE Cursos

Oficina de Pilates: 3022.8448 | 4141.2420

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Benefícios do Pilates para a constipação



A constipação funcional é um transtorno caracterizado pela dificuldade persistente para evacuar ou uma sensação de evacuação incompleta com movimentos intestinais infrequentes (a cada 3-4 dias ou mais), em ausência de sinais de alarme ou causas secundárias.
A constipação funcional pode ter diferentes causas, que vão desde mudanças na dieta, atividade física e estilo de vida, até disfunções motoras primárias produzidas por miopatia ou neuropatia colônica. A constipação também pode ser secundária a um transtorno de evacuação como a contração paradoxal do assoalho pélvico ou um espasmo involuntário do esfíncter anal.
Uma avaliação médica e o correto diagnóstico indicarão o melhor tratamento a ser empregado. Existem evidências de que o exercício físico, uma dieta rica em fibras e a ingesta hídrica adequada são protetores contra a constipação.
Tendo em vista esses fatos, algumas atitudes no nosso cotidiano podem ajudar a combater esse problema:

- Tenha hábitos alimentares saudáveis, coma frutas, verduras, folhas, varie os alimentos durante a semana, monte um prato bem colorido, rico em nutrientes;
- Pratique exercícios físicos regularmente, ao menos três vezes na semana;
- Mantenha uma ingesta adequada de líquidos (30 a 50ml/kg/dia);
- Crie uma rotina de horário para evacuar, de preferência ao acordar ou após as refeições devido à ajuda dos reflexos ortocólico e gastrocólico;
- Respeite o desejo evacuatório, ao sentir vontade de ir ao banheiro, não deixe para depois, isso causará maior ressecamento das fezes;
- O posicionamento ao sentar no vaso sanitário também é importante, veja na figura.

O Método Pilates por trabalhar com ênfase e ativação constante do Power House, que é o centro de força do corpo, representado pelos músculos diafragma, transverso abdominal, assoalho pélvico e a musculatura profunda da coluna, também pode contribuir no tratamento da constipação.
Procure orientação com os profissionais de saúde certos e tenha uma vida mais saudável e feliz.

Rosana Drummond
Fisioterapeuta 
Instrutora de Pilates
Proprietária do estúdio Oficina de Pilates
Especialista em Fisioterapia em Uroginecologia e Fisioterapia na DTM e pós-cirúrgico em Bucomaxilofacial

Oficina de Pilates: 3022.8448 | 4141.2420
#oficinadepilates #porquepilates #pilates

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Pilates como fonte de saúde


Atualmente, atividade física é um tema em destaque devido a sua importância na manutenção de uma boa qualidade de vida, na saúde, na estética, nas influências que exerce na atividade mental, entre outros. Novas atividades e modalidades surgem na tentativa de cativar os indivíduos a fim de torná-los praticantes de atividade física.

Tradicionalmente, tem-se enfatizado a importância da realização de exercícios aeróbicos contínuos para obter melhorias no sistema cárdio-respiratório. Porém, têm sido também demonstrada a necessidade do treinamento contra-resistência para proporcionar efeitos benéficos sobre a saúde.
O método Pilates é uma das mais novas formas de atividade física que visa tanto prevenir lesões como parte do treinamento e para acelerar o processo de recuperação de atletas, ou para obter uma melhor qualidade de vida.

O principal foco do Pilates na estrutura e na função física do corpo humano é auxiliar a pessoa a readquirir e fortalecer seu padrão postural no mais próximo do ideal, com efeitos paralelos que aperfeiçoam a flexibilidade muscular e articular, a força e resistência muscular, tornando o corpo o mais próximo possível de sua simetria.

Além destes efeitos, tem-se também efeitos psíquicos que envolvem melhorias na concentração, no humor e, principalmente, na auto-estima da pessoa no decorrer da prática do método.

Mércia Leonora Santos (142283-F)
Fisioterapeuta
Instrutora de Pilates

Oficina de Pilates: 3022.8448 | 4141.2420
#oficinadepilates #porquepilates #pilates

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

O papel do instrutor no método Pilates


O profissional que se propõe a dar aula de Pilates tem que ter formação de nível superior nas áreas de fisioterapia, terapia ocupacional, educação física ou dança, para assim realizar a formação no método Pilates.
Ao primeiro contato com o aluno o instrutor necessita realizar uma avaliação com a finalidade de conhecer o perfil desse aluno, possíveis patologias, objetivos do aluno quanto ao método para depois traçar um plano de aula individual onde o instrutor irá se atentar a localizar qual o ponto chave a ser trabalhado contudo sem deixar de olhar o indivíduo como um todo.
Durante a aula o instrutor tem que ter a sensibilidade de perceber qual a melhor forma de passar o exercício para cada aluno, podendo ser por comando verbal e/ou visual. Faz-se importante a atenção deste aluno durante toda a aula para que não haja uma execução errada do exercício passado, estar atento às limitações frente ao grau de dificuldade de cada exercício, observar a respiração adequada bem como a contagem das repetições e pausas entre as séries; também explicar em como os exercícios irá favorecer a melhora e manutenção da saúde.
Outro ponto importante no papel do instrutor no método Pilates é o vínculo que deve ser estabelecido entre aluno e instrutor, visto que muitos alunos utilizam o método como uma válvula de escape para o estresse do dia a dia e assim busca no studio um local de socialização, cabendo ao instrutor saber mediar para que não haja interferência na aula e acolher este aluno para que se sinta bem no ambiente que ele escolheu para a prática do método.
Talita T. V. Fernandes
Terapeuta Ocupacional (12909-TO)
Instrutora de Pilates
Oficina de Pilates: 3022.8448 | 4141.2420
#oficinadepilates #porquepilates #pilates

Benefícios do Pilates para crianças


O Pilates contribui para o desenvolvimento das crianças, já que além de fortalecer a musculatura para suportar a carga da mochila, corrige a postura, introduz à disciplina, concentração, coordenação e ainda serve para que as crianças extravasem a energia típica da idade.

O Pilates proporciona a cada criança, por meio dos seus princípios e exercícios, a percepção do próprio corpo e do espaço que ele ocupa. Com isso, a criança ganha consciência ampla e aprendem a respeitar as possibilidades e seus limites e dos outros. 

Entre os benefícios para as crianças que praticam o Pilates, estão a organização do sistema locomotor, melhora da postura, da coordenação motora, da concentração, do humor, sono, da circulação sangüínea, da digestão, da capacidade respiratória, do tônus, da flexibilidade e ainda ajuda na criatividade. Além de melhorar não só o físico, o pilates melhora o intelectual, a socialização e especialmente influencia no hábito e amor pela atividade física.
Indicações e benefícios do Pilates pra crianças:
É recomendado para crianças com déficit de atenção pois o desenvolvimento do exercício melhora a concentração e a coordenação.
Aprimora alinhamento postural da crianças criando assim uma consciência postural correta.
Pode auxiliar na redução do sedentarismo, e por consequência a obesidade infantil.
Rafaela Cajaíba
Fisioterapeuta (151343-F)
Instrutora de Pilates
Oficina de Pilates: 3022.8448 | 4141.2420
#oficinadepilates #porquepilates #pilates

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

O Pilates como Coadjuvante no Tratamento da Escoliose


A escoliose é um desvio tridimensional da coluna vertebral, onde ocorre a rotação, inclinação e extensão das vértebras envolvidas, resultando no desvio lateral da coluna, aumento da curva lombar e diminuição da curva torácica. Popularmente reconhecida como um “C” ou “S” na coluna, atinge principalmente crianças e adolescentes, embora possa desenvolver-se apenas na idade adulta. Sua incidência é maior no sexo feminino. Podem ser classificadas em dois grupos de acordo com a sua etiologia: as escolioses estruturais ou permanentes, que não podem ser corrigidas, apenas aliviados os sintomas; e as escolioses não estruturais ou corrigíveis após a eliminação de sua causa (que pode ser má postura, assimetria de membros inferiores, espasmo muscular). Contudo, cerca de 80% dos casos de escoliose tem causa desconhecida. O indivíduo com escoliose pode sofrer por transtornos estéticos, dor e limitação funcional.
Por ser uma doença de característica evolutiva, é de fundamental importância que o indivíduo seja submetido o mais precocemente a algum tipo de intervenção terapêutica. No caso de crianças e adolescentes isso se torna ainda mais urgente, pois enquanto estiverem em fase de crescimento haverá provável evolução da curva escoliótica. O tratamento deve então durar até que cesse o crescimento ósseo.
O pilates tem se revelado um aliado importante no tratamento da escoliose, visto que promove a melhora do alinhamento corporal, da consciência corporal e da flexibilidade. Estudos tem demonstrado que o método pilates é eficaz no combate à evolução da escoliose, melhora da função e diminuição da dor.
Existe uma grande variedade de exercícios capazes de promover o reequilíbrio da musculatura da coluna escoliótica, aumentando a flexibilidade das áreas rígidas e fortalecendo os segmentos mais enfraquecidos. Os mais indicados são os que trabalham com rotações, inclinações, flexões e extensões de tronco, a fim de ganhar mobilidade; e os de fortalecimento da musculatura do tronco.
Algumas sugestões são:
-> Marmeid ou Sereia: pode ser realizado sentado, ajoelhado ou em pé. Inspire. Expire realizando uma flexão lateral da coluna, acompanhada de abdução máxima do ombro contralateral ao movimento (ex. inclinação para direita com elevação do braço direito). Inspire retornando a posição inicial.
-> Spine Strech Twist: sentado com membros inferiores estendidos, braços em 90 graus de abdução, ombros relaxados, coluna alinhada e neutra. Inspire. Expire realizando uma rotação de tronco. Inspire voltando à posição inicial. Expire realizando uma rotação de tronco para o lado inverso. Inspire voltando à posição inicial.
-> Mergulho: também pode ser realizado sentado, ajoelhado ou em pé. Inspire. Expire realizando um rolamento da coluna, iniciando pela flexão de cabeça, até que alcance flexão máxima de tronco. Inspire. Expire desenrolando a coluna a partir da região lombar até que a cabeça volte à posição inicial.
-> Swimming: deitado em decúbito ventral (barriga para baixo), membros superiores estendidos acima da cabeça. Inspire. Expire elevando o tronco e movimente braços e pernas simulando um nado (ex. braço direito e perna esquerda se elevam enquanto o braço esquerdo e a perna direita abaixam). A lombar e a pelve permanecem neutras. A respiração nesse exercício de alterna enquanto durar a serie.



É importante lembrar que a eficácia do tratamento varia de acordo com a idade do paciente, tipo de escoliose (estrutural ou não estrutural), nível e grau da curva escoliótica. Quanto mais precocemente for feita a intervenção, seja em crianças ou adultos, melhores os resultados.
Kézia Caroline Nino Göecking
Fisioterapeuta (59366-F)
Instrutora de Pilates
Formação em RPG
Oficina de Pilates: 3022.8448 | 4141.2420